Páginas




Photobucket

Fonte: tumblr.


Vou pegar um ônibus 06 h da manhã, demora 5 minutos para que ele aponte na avenida, dou o sinal para que ele pare. Entro, pago a passagem  e  vejo se tem algum lugar para eu me sentar, ao fundo encontro um único local vazio, vou até lá e me sento. Ao meu lado uma moça  que aparenta ter seus 12 anos lê seu exemplar da escritora Thalita Rebouças.

Meia hora depois e a moça marca aonde parou sua leitura, fecha o livro e desce três pontos antes do meu destino. Sigo viagem.

Na transferência do ônibus para o metrô vejo três pessoas andando rapidamente para as escadas, cada qual com um livro na mão.Só consigo repara neles enquanto espero o próximo metrô, que aliás deve vir lotado.

A primeiro que reparo é uma moça jovem que subiu correndo, talvez indo trabalhar ou estudar, provavelmente muito atrasada, carregando nos ombros uma bolsa grande demais para seu tamanho,  nas mãos cadernos, um livro de anatomia e um livro menor com um nome feminino, dizia na capa que era o mais vendido do ano.Ela o lia com voracidade, alguma coisa parecia não tê-la agradado, pois com uma careta discreta no rosto, vejo ela delicadamente pular algumas páginas.

A segunda pessoa reparei enquanto esperava o segundo metrô na estação, provavelmente não conseguiria entrar de novo, estava muito lotado aquele dia, um senhor de idade com um pesado livro aberto nas mãos , lia sem pressa, parei alguns segundos para reparar suas expressões ao ler cada linha, parecia ser algo muito interessante pois sorria timidamente enquanto percorria as paginas com os olhos indo rapidamente de uma direção a outra.

A terceira pessoa que reparo, uma moça, com um ar de superior, maquiagem bem feita e uma roupa discreta, com um salto médio nos pés. Ela entrou no mesmo compartimento do metrô que eu, enquanto me equilibrava para não cair, vi que ela segurando com uma das mãos o livro que lia não apresentava problema nenhum de desequilíbrio Lia com atenção, consegui ver a capa era aquele livro que tantos falam e que sempre vejo na mão de alguém, "Cinquenta tons de cinza" era o nome do livro.

Mais algumas escadas, 15 minutos até a linha amarela, e mais alguns livros pelo meu caminho. Por todo canto um novo, ou igual apenas em mãos diferentes.

Reparei em um livro que se tornou comum para mim, não só aquele dia, que prestei mais atenção nos livros alheios, mas todos os dias ou em quase todos eu o tinha visto nas mãos de alguém, terminei a viagem, duas horas depois de muito aperto, pressa e atrasos ao meu destino cheguei.Sem saber o nome do livro.



Demorei algum tempo para conseguir ler o nome do autor, o nome que vi era Martin, que era maior que o nome do livro em si , que em uma pequena pesquisa descobri ser "A guerra dos Tronos" de George R.R. Martin, uma saga, fiquei curiosa para ler.



Este será o próximo livro que terei em mãos. Talvez você me veja por ai com meu problema de equilíbrio em algum trem, ônibus ou metrô indo ao trabalho, com um livro nas mãos tão interessada quanto todos os personagens deste texto.



PS: E você tem lido muito? Na suas trajetórias para escola, trabalho tem visto muitos livros em mãos alheias? Comente!

Nenhum comentário

Postar um comentário

Layout por Maryana Sales - Tecnologia Blogger