Páginas

O beijo

Fiquei olhando ele sair do quarto, passou por minha cabeça, coisas que não deveriam passar, sei lá, achei tudo estranho, ele entrar ali, eu conversar com ele, meu coração batendo forte e ainda eu editando o que falava, isso não era normal,eu pensava e falava ao mesmo tempo, isso eu sei não era nada bom, tive muito problema com isso, mas eu era assim.
Já na sala ele estava me olhou de um jeito que não me senti a vontade. Me senti com muita vergonha, talvez ele tenha percebido, desviou o olhar logo em seguida.

- Seus pais ligaram, e acho que você não vai achar nada estranho. - senti uma ironia no ar. - Eles disseram que não vem para casa hoje, e que era para eu cuidar de você. -senti que ele gostou, ele riu e olhou nos meus olhos.
- Realmente, não estou achando nada estranho - a mesma ironia tomou conta de mim. - Mas para onde eles foram? Vão passar a noite fora? - agora já me sentia um pouco mais descontraida com ele, mas mesmo assim, estava com medo dessa nova situação. Estava odiando meus pais naquele momento.
- Eu não sei você, mas voltar depois de dois anos para casa..eles devem estar com saudade dos amigos, dos lugares e tal não acha? - eu entendi o que ele queria dizer. Eles queriam relembrar o passado, mas sem mim por perto.
-Haammm..- foi só o que consegui falar. Estava realmente com medo de ficar com ele ali naquela casa enorme e só com ele e mais ninguém.

Sentei do lado dele, a comida estava pronta e meu quarto, minha cama não me chamava, meu sono tinha desaparecido, ou talvez nem tinha se pronunciado. Ele estava com uma cara de dar medo, não estava assustada, mas acho que coisas novas não eram bem digeridas por mim.
- Você está tensa. Nunca ficou a sós com alguem não? -
- Só se for com minhas primas, e não é uma situação que merece a preocupação de meus pais, ou despreocupação como desejar.
- Então a senhorita nunca ...- ele parecia querer sugerir com um tom sarcástico..não era nada tão anormal, só tinha 17 anos. oras.
- nunca o que? ...- eu sabia o que ele queria falar, mas não podia ser?
- Você pelo menos já ficou com alguem ? beijou quero dizer? - ele estava parecendo mesmo interessado na minha vida amorosa, que na real não existia. nesse ponto da conversa já estava vermelha.
- É..( guaguejei) não. - deveria ter saido correndo nessa hora, mas queria saber o que ele realmente queria, na verdade eu já sabia.
- Então é uma moça linda que ninguem tocou. _ isso foi rude..- então a donzela está esperando um principe encantado?
- Claro que não - estava ficando nervosa.- Só não fiquei com ninguem porque...há sei lá, não surgiu ninguem que me interessasse..só isso..- ele estava querendo rir, alguma coisa me dizia que deveria ter saído correndo quando tinha chance, agora estava presa no olhar dele. Que estava fixo e congelado no meu.

Foi rápido a reação dele, ele simplesmente continuou a me olhar fixamente nos olhos e não falava só me tocava com as pontas dos dedos, ao mesmo tempo que me afastava nos poucos centímetros que restava para trás do sofá. Ele foi mais rápido e seus rosto já estava perto do meu, ele me beijou, ou melhor, tocou os meus lábios devagar, acho que não queria me assustar, ele sabia como fazer comigo, parecia que me conhecia, e me ganhou com isso. O beijei. E agora nada mais fazia sentido nos poucos minutos que meus lábios estava junto ao dele, minha lingua tocava a dele. Eu estava amando pela primeira vez. ou ao menos pensava que amava.

Um comentário

  1. Olá, Evili! Vi seu comentário no meu blog e estou aqui para retribuir! Que texto maravilhoso! Estou até arrepiada!!! Parabéns! Seu blog é um show! E seus textos também!! Já estou te eguindo!!
    Beijão
    BiaBloom
    http://invernodasflores.blogspot.com

    ResponderExcluir

Layout por Maryana Sales - Tecnologia Blogger